MOÇÃO DE REPÚDIO À CRIMINALIZAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES ANARQUISTAS E DOS COLETIVOS LIBERTÁRIOS

No último dia 25 de outubro foi dado início uma operação da polícia civil do Rio Grande do Sul chamada de Érebo. Uma ação policial claramente anti-anarquista em Porto Alegre. Tal ação teve como alvo a Federação anarquista gaúcha, o Instituto Parrhesia e a ocupação pandorga. A operação policial foi articulada em conjunto com veículos de comunicação de massa, culminando em uma reportagem do programa fantástico que associa a ideologia anarquista ao terrorismo. Historicamente os agentes do capital, os detentores das mídias burguesa e os aparelhos de repressão do estado “pintam” o anarquismo como um mosaico do caos, medo e terrorismo. A investida detratora demonstra claramente a preocupação da classe dominante com o projeto anarquista de sociedade que rechaça a democracia representativa e apresenta como alternativa para o panorama eleitoral para 2018 o fortalecimento dos movimentos sociais e a elevação do nível de ação direta do povo buscando construir o poder popular desde baixo e à esquerda. Este programa se coloca como alternativa real do enfrentamento ao ajuste fiscal, a perda de direitos e o extermínio da juventude negra nas periferias e dos povos do campo.

Nós, participantes do SINGA 2017, reunidos/as em Curitiba, repudiamos a criminalização dos lutadores e lutadoras seja no campo libertário e dos demais setores populares. Falamos isso porque entendemos que hoje são os anarquistas e libertários que estão sendo perseguidos. Amanhã, tal onda repressiva, se estenderá a todos aqueles e aquelas comprometi@s com o projeto emancipatório da sociedade.

Essas e demais tentativas de criminalização de nossas lutas, de nossa bandeira, de nossos objetivos, de nossas vidas não devem ser empecilhos para continuarmos nosso trabalho, construindo um povo forte e organizado em todas suas instâncias no cotidiano de nossas frentes de luta. Da escola ao sindicato. Da família ao trabalho. Do campo e da cidade. Nossas ações vão continuar se territorializando. O anarquismo continua estendendo suas bandeiras de norte a sul nesse país rumo ao socialismo e a liberdade!

TODO APOIO AOS COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS DA FEDERAÇÃO ANARQUISTA GAÚCHA-FAG, INSTITUTO PARRHESIA E À OCUPAÇÃO PANDORGA! ANARQUISMO NÃO É CRIME, E LUTA EXIGE RESPEITO!

VIVA A ANARQUIA! CONTRA A FARSA DA REDE GLOBO!

 

Curitiba, 5 de novembro de 2017

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s